Dicas incríveis de Como Jogar Poker Online

Textos sobre os melhores sites para Jogar Poker Online, dicas sobre Como Jogar Poker e entrevistas com os principais nomes do Poker no país.

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

From Zero to Hero: Luis Schiavo e a sua trajetória de sucesso nos feltros

From Zero to Hero: Luis Schiavo e a sua trajetória de sucesso nos feltros

Um jeito muito interessante de se inserir na cultura do poker é navegar pelos fóruns que reúnem dúvidas e depoimentos dos mais variados níveis de jogadores: desde os muito iniciantes até os avançados. 

Talvez um dos tópicos mais interessantes que eu tive contato nos últimos tempos foi o depoimento de Luis Schiavo em seu blog no Poker Strategy

Com mais de 42 mil visitas e 343 interações de usuários do fórum, Luis conta a sua história no melhor estilo From Zero to Hero, sobre como transformou $100 dólares em $8 mil com paciência e determinação.

Seu projeto foi narrado em tempo real, ou seja demonstra as dificuldades que o jogador passou em sua trajetória que iniciou em 2018 e foi concluída em 2020 com um gráfico que hoje parece uma pipa e está constantemente apontando para cima. 

Gosto desse tipo de história que aproxima o jogador comum de um regular, afinal em pouco tempo Luis Schiavo provou ser possível se tornar lucrativo e levar o seu jogo para outro patamar. 

Luis hoje trabalha como coach (sim, há vagas!) e se tornou o jogador mundial mais lucrativo entre os sit’n’gos de 8 jogadores no buy-in de $5 até $15 e concordou em dar uma entrevista para o blog sobre sua trajetória vencedora nos feltros. 

Como você começou a se interessar por poker?

Basicamente é aquela mesma velha história que todo mundo conta… um amigo me mostrou o jogo, convidou para ir na casa dele, jogar o Home Game dele. Esse meu amigo começou a estudar, a se interessar e me falou para estudar também. No início eu não dei muita bola, até que um dia fui na casa dela e aquilo me pegou na hora. Pensei… cara que bizarro né, no começo você não consegue perceber que esse jogo envolve muito a habilidade. Ele fez umas aulas e eu comecei a perceber que tinha muitas coisas para estudar e dava para ver que havia muitas coisas para melhorar no jogo. 

Sempre fui muito competitivo, queria melhorar e quando eu vi que dava para fazer isso no poker, que era um esporte que eu gostava para caramba, aquilo me pegou e não teve volta. Comecei a estudar e a procurar conteúdo. Foi assim que eu comecei! 

Quais foram as suas principais referências (jogadores que se inspirava e materiais de estudo que utilizou)?

As minha principal referências no começo foi esse meu amigo. Depois comecei a estudar, a traçar meu caminho. Aí eu acredito que tenha sido o Yuri “theNERDguy”, na minha opinião o melhor jogador de poker do Brasil. O mais completo. Desde que comecei no meu primeiro ano, eu já acompanhava o material dele. A mentalidade dele é algo que me inspirou muito. 

Em relação a materiais, foram os que eu recebi dos instrutores do 4bet, em especial do meu professor Julio Lins “powerpokerbr”. Ele foi incrível, foi uma inspiração muito grande. 

Como foi o processo para entrar no 4bet?

Foi bem inesperado. Eu tava começando a grindar sit´n´go, tava com bom planejamento e nem pensava muito em entrar em times, até porque naquela época não tinham times tão grandes. Hoje tem muitos times, mas naquela época nem tanto. Nao via muito aquilo. 

Surgiu a oportunidade de me inscrever no 4bet e eu me inscrevi. Tiveram 13 mil inscritos e eram 30 vagas. Fui passando de fase, até que na última era uma entrevista. Eu já nem tava acreditando. Conversei com os instrutores e o resultado foi anunciado ao vivo. Acabaram aumentando para 45 vagas e foi uma sensação muito boa, nem esperava. Quando me apresentaram o projeto, a oportunidade, não tinha como deixar passar. 

Naquela época era bem difícil de entrar para os times, ainda mais um que era considerado o melhor time de Brasil. Não perdi a chance! Fiquei lá durante um ano e meio no total. 

Os primeiros 6 meses foi uma turma de iniciantes, uma turma de micro. Fui aprovado para subir de turma… acabei sendo aprovado para subir para a turma do time principal que era uma turma de ano mais avançado. Fiquei 1 ano nessa turma e foi nesse ano que formei o nível técnico que eu precisava e que são responsáveis pelos resultados que estou tendo hoje. Foi lá que me formei como jogador. 

Acabando o contrato, dos 40 players que entraram comigo, restavam poucos, eu e mais 3. Eu era o único na época que estava no zero a zero. O restante tava muito bem, muito UP. 

Acabou que esse final de time foi um ponto muito crucial na minha vida. Tive que colocar o poker um pouco de lado naquele momento. Tive proposta para continuar, sabiam que eu tava passando por uma variância bizarra, mas tive que me desvincular do time por motivos pessoais mesmo. 

Voltei a jogar por minha conta e comecei a jogar de uma forma bem mais leve, bem mais tranquila. Você estar dentro de um time exige uma dedicação, uma carga horário muito grande e era algo que eu não estava disposto naquele momento. 

Como você montou a ideia do desafio $100 to $8000? 

A ideia do desafio $100 to $8000 eu já tinha antes de entrar no 4bet. Seria a primeira fase do desafio que era de transformar $100 em $1000. Como saí do time, resolvi retormar o desafio dessa forma mais agressiva.

A principal ideia era que eu queria ter mais consistência e eu sabia que o desafio iria me forçar a isso. Por que eu estava expondo ele publicamente no meu blog, iria ter gente lendo, me cobrando. Então se eu não fizesse, não iria me sentir satisfeito. 

Foi uma maneira de me manter focado em atingir aquele profit que eu queria e de provar para mim mesmo que eu era capaz de transformar um Bankroll desse em um profit muito grande. 

O melhor de tudo desse desafio é o depois. Eu olho agora, tudo documentado, o gráfico e isso dá uma confinça enorme que nada ai tirar isso de mim. A ideia era essa mesma: que eu pudesse olhar para trás e dizer: eu fiz! E agora tá lá, e isso dá uma confiança que nada tira. 

Pensou em desistir? Foi muito difícil? Que tipo de jogos você participava? Era fácil gerir o Bankroll?

Pensar em desistir eu posso dizer que sim, mas cogitar desistir nunca. Várias vezes passa pela nossa cabeça: “será que isso é pra mim”?. Mas eu sempre soube que o trajeto era longo e nem que eu continuasse engatinhando ou com o dedinho do pé, sempre soube que eu continuaria sempre. Foi difícil para caramba e sempre é difícil. Nunca fica fácil. 

No desafio, eu só jogava sit’n’go de 9 jogadores. É o que eu resolvi me especializar. É o que eu jogo hoje, inclusive. Hoje to jogando buy-ins de $15-$20… pegando os de $30 também. Hoje estou entre os melhores do mundo. 

Sobre o Bankroll… para mim foi fácil gerir, eu sempre fui bem consevador e em nenhum momento passei qualquer tipo de aperto. Sempre com muito conforto, com muito espaço. Eu sou muito disciplinado, jogo o que preciso jogar e não dou tiros muito caros. Então não tive esse tipo de dificuldade. 

Gráfico representa o lucro em Reais e o número de jogos realizados pelo atleta

A parte 2 e 3 do desafio foi mais fácil (depois que engrena, vai?)

Pra ser sincero, sim. Quando você começa a evoluir e pegar jogos mais caros, você vai ganhando mais motivação. Quando comecei, jogando buy-ins de $1,5… às vezes era meio monótono, as vezes você passava o dia todo para não ganhar nada, então dá para dizer que o começo foi muito chato. Principalmente porque eu tinha acabo de sair do 4bet onde jogava Mtt’s de $55, então foi uma mudança grande. 

A segunda fase foi a mais rápida porque acabei acertando um Mtt de 1500 euros e foi a mais rápida. 

A terceira foi sem dúvida a mais fácil. O desafio teve 2 anos. Durante 1 ano e meio o profit ficava ao redor de 4 mil dólares e aí, de repente, nos últimos 2 meses eu ganhei mais 4 mil dólares por conta dos limites novos que comecei a jogar. Então a terceira fase com certeza foi a mais fácil em que eu estava no meu pico de conhecimento, volume, produtividade, foi onde eu peguei o topo do mundo nos sits de $15. Isso com consistência, eu tava fazendo 2 mil jogos por mês, então não tinha variância envolvida, era retinho como deveria ser. O ROI encaixado e depois continuou assim. 

As duas primeiras fases serviram de preparação, para que eu apanhasse bastante, para que eu visse que teria que volumar, pegar experiência. A variância ia estar ali também. 

A terceira veio para eu aplicar o que eu tinha aprendido, consolidar com a consistência que eu tinha adquirido e os resultado vieram de vez. 

Deixe uma mensagem para nossos leitores. 

A principal mensagem é que você precisa ter paciência. Você tem que colocar a paciência num pedestal. Precisa ser muito, muito, muito paciente. Eu sempre fui muito paciente, mas eu sei que muita gente perde muito ou acaba desistindo por causa da paciência. Confie no processo e no pensamento de longo prazo o tempo. 

A segunda mensagem é autoconhecimento. Isso é muito importante dentro do poker. Quem vai traçar o seu caminho dentro do poker é você. Ninguém vai traçar ele por você. 

Basicamente, você escreve a sua história. E para você escrever a sua história, você tem que saber os seus limites, os seus pontos fortes e fracos. Conhecer o seu corpo e mente. A sua rotina. Qual seu limite técnico. De que forma você estuda melhor. 

Eu digo isso porque minha trajetória é fora do convencional. Quando saí do time muitos vieram falar comigo dizendo que eu tava louco, que eu estava abandonando uma grande oportunidade. Eu entendia eles, mas eu queria escrever a minha própria história. 

Eu via que podia pegar esses sits que ninguém joga, que não tem nenhum regular ali. Achava que dava para ter um ROI muito bom, que eu poderia conciliar com muitas outras coisas da minha vida, minha rotina, então foi muito autoconhecimento. E hoje eu to numa fase muito boa da minha carreira, tenho um completo controle da minha rotina, do meu field, do meu ROI e isso é uma conquista minha pelo autoconhecimento que eu tive.

Gostou de conhecer a história de Luis Schiavo? Recentemente também entrevistamos outro fera dos feltros, o fundador do BSOP Leandro “Brasa” Pimentel. Confira!!! 

Comentários

Sobre o Autor

Rafael H.
Rafael H.

Entusiasta do esporte desde 2007, Rafael criou o Shark Poker Reviews para auxiliar a todos que estão querendo aprender a jogar poker online. Jornalista, Rafael também gosta de se dedicar ao marketing digital e resolveu unir essas duas paixões neste blog!